www.noticiasdecoura.com
noticiasdecoura@gmail.com
Tel.Fax 251 782 643

Edição on-line

 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
 


::. Destaques



COLUNA PRIMA

O “Notícias de Coura” completa com esta edição sete anos de vida. De 10 de Junho de 2003 até hoje, inovámos, trabalhámos com prazer e fizemos deste o jornal verdadeiramente livre e plural de Paredes de Coura. Quinzenalmente emocionamo-nos ao sentirmos que somos o jornal preferido do leitor, redobrando, a cada dia que passa, a entrega e dedicação a este projecto.

Campanhas difamatórias e agressões físicas não nos fizeram mossa.
Olhamos estes sete anos com satisfação e, sem ponta de arrogância, com a noção de dever cumprido diante daquilo que o leitor espera de nós.
Sabemos, no entanto, que o mais importante é sempre o que está para vir. É o futuro que nos interessa verdadeiramente.
Quem gasta o presente a olhar para trás não vai longe, bem se sabe.
O “Notícias de Coura” é um desafio que se renova a cada edição. Com trabalho e empenho, promessa única que deixo ao leitor.
Por mais que isso custe a quem perde o sono com o sucesso do NC, o encontro fica desde já marcado, caro leitor, para a próxima edição.

Nota – Neste último ano de vida, o NC viu partir um dos seus colaboradores, Manuel Gonçalves, que morreu no dia 19 de Dezembro de 2009. Um exemplo de estatura moral e intelectual em vida, Manuel Gonçalves foi também um exemplo na hora da morte ao doar o corpo ao Instituto de Medicina Legal do Porto, para apoio à ciência. Julgo de inteira justiça recordá-lo, neste espaço, no momento em que o NC comemora mais um ano de existência.
“Manuel Gonçalves era um dos melhores, senão o melhor de todos nós, os que o conhecemos há mais de vinte anos. Inteligente, perspicaz, culto de nos fazer inveja, frontal, daquela frontalidade difícil que sabe evitar a má-criação, corajoso e homem de lutas, pela verdade, pela liberdade, contra a santa hipocrisia instalada por aí a eito. Manuel Gonçalves nunca escondeu nem titubeou na hora de lutar pelas suas convicções, criou por isso alguns anticorpos (‘é o lado para onde durmo melhor’, dizia) que na hora da sua morte são bem capazes de lhe chorar lágrimas de crocodilo”, assim escreveu o NC no dia 22 de Dezembro de 2009.

[22-06-2010 - 09:55] [Manuel Tinoco]

::. Mais Notícias desta Secção
Total Notícias: 4
 

MARLENE CASTRO CRIOU ESPECTÁCULO NA CIMEIRA DE TIMOR
“FOI UMA EMOÇÃO MUITO GRANDE SENTIR AS MARCAS DO SOFRIMENTO DAQUELA GENTE”
Tem 34 anos e uma vida repleta de vivências. Tem mundo, é avessa a balizas que tracem horizontes apertados de vidas sem cor. Não compreende quem se acomoda ao quintal das suas pequenas satisfações. Quer mais, a Marlene quer sempre mais. Vai por esse mundo beber saberes e ensinar a sonhar. Vai e torna, volta não volta, ao seu torrão, à sua fortaleza inexpugnável da Costa, em Rubiães. Aqui recarrega baterias, entrega-se à nostalgia dos dias e das pessoas que sempre amou, entre livros e novos projectos. Não tarda salta de novo para o mundo. Veio há pouco de Timor, onde ensinou teatro aos alunos do Curso de Língua Portuguesa da Universidade de Díli. Marlene Costa Gomes de Castro, courense que preferiu a formação e a busca sem parança de novos caminhos a uma carreira nas telenovelas, que cintila parangonas com pés de barro como percebeu quando por lá andou há uma boa dúzia de anos, falou com o NC dias após o seu regresso de Timor. O país de Xanana ficou-lhe no coração, confessa na hora de fazer o rescaldo do espectáculo que criou e os seus alunos levaram à cena durante a Cimeira da CPLP.

[07-10-2014 - 10:33] [Manuel Tinoco]


LER MAIS

LEGO NA CASA COURENSE. EXPOSIÇÃO ARTE EM PEÇAS TEVE MIL VISITANTES
PRESIDENTE PATRÍCIA RODRIGUES FELIZ PELA DIVULGAÇÃO DE COURA EM LISBOA
Na sequência dos ecos que chegaram a Paredes de Coura do êxito alcançado pela exposição “Mini Arte em Peças”, levada a cabo nas instalações da Casa Courense em Lisboa, o NC quis ouvir a presidente Patrícia Rodrigues a propósito da inédita iniciativa. Lego é para todas as idades, como ficou demonstrado através das magníficas construções em miniatura que encheram a sede da colectividade e deliciaram os cerca de mil visitantes que acorreram a Campolide nos dois últimos fins-de-semana de Setembro. Na entrevista que se segue, a jovem presidente explica como surgiu a ideia.

[07-10-2014 - 11:01] [Manuel Tinoco]


LER MAIS

JOVEM NO MUNDO DA FINANÇA NA AMÉRICA
É também obrigação do NC trazer às suas páginas os jovens courenses que têm atingido o sucesso por esse mundo. Desta vez fomos ouvir o jovem Michael Pereira da Silva, filho de Eduardo Silva e Rosa Pereira, naturais de Bico e Parada, respectivamente, radicados há décadas nos Estados Unidos da América. Residente e já nascido em Newark, Michael é um luso-descendente que não esquece Bico apesar da bela carreira académica desenvolvida no país americano.

[07-10-2014 - 11:04] [JOSÉ CUNHA]


LER MAIS

TROCA DE COMANDANTE NOS BOMBEIROS
SAI CÂNDIDO, ENTRA BRAGA
A notícia caiu como uma bomba na nossa redacção: Cândido Gonçalves Pereira deixa o leme dos bombeiros courenses! Algum mal-estar, que segundo fontes da direcção desde há algum tempo se vinha notando no seio da instituição e terá gerado mesmo desinteligências entre comandante e elementos da direcção, esteve na origem da decisão.

[07-10-2014 - 11:10] [Manuel Tinoco]


LER MAIS

 

:: Opinião
quotidianos
A democracia política tem nas eleições o seu principal e supremo instrumento de afirmação, ainda que, durante o período das chamadas campanhas eleitorais, uns tenham mais direitos que outros. Se o “povo” é chamado a escolher e se as suas escolhas decorrem com normalidade, os resultados devem ser respeitados, mesmo que depois os candidatos derrotados se sintam com uma certa legitimidade, esquecendo-se que quem escolhe dita os derrotados e os vitoriosos.
LER MAIS
:: Opinião
PEDRA SOBRE PEDRA
“Existe um direito humano de objecção e desobediência proposto por Einstein que poucas vezes se refere: é o direito ou o dever, que o cidadão possuiu de não cooperar em actividades que considere erróneas ou nocivas”
LER MAIS
:: Opinião
O turra
Sentia as mãos transpiradas de tanto nervosismo. E de repente, o corpo desconfortável e a mente cheia de impaciências, saiu-me uma interrogação macabra: afinal que fazia eu ali, noutros tempos um café de risos e encontros felizes, mas hoje de aspecto sinistro e carcomido pelos anos com as teias de aranha adornando as janelas???? Há tempos atrás, encontrando-nos no Skype, confidenciei ao meu amigo Gildo, com quem joguei futebol no Desportivo de Inhambane, que gostaria muito de conhecer algum turra que tivesse operado na minha zona, no distrito de Tete, nos tempos em que la estive a cumprir a minha comissão. Julguei, contudo, que minha confissão caísse no esquecimento e meu desejo mais não fosse do que simples anseio… Engano meu! No mês passado, porém, inesperadamente, o Gildo mandou uma mensagem a dizer que podia ir a Inhambane conhecer um turra que tinha operado na minha zona entre 1970 – 1973. Ao ler essa notícia estremeci, de súbito invadido por uma mistura de sentimentos dispersos e contraditórios. Hesitei. E agora, naquele sábado de Agosto, ali estava eu no café Alvorada aguardando a chegada desse alguém estranho e outrora meu inimigo.
LER MAIS
:: Opinião
PDM com cogumelos: um Pequeno Disparate Mediático!
Qual será a melhor opção para este concelho? Inibir por completo a possibilidade de se construir habitação em espaço agrícola! Será esta a única solução vertida de todo um enquadramento legal que restringe ao máximo a dispersão da habitações em espaço rural? O regulamento do Plano Diretor Municipal para o concelho de Paredes de Coura contém alguns critérios e parâmetros alvos de discussão.
LER MAIS