www.noticiasdecoura.com
noticiasdecoura@gmail.com
Tel.Fax 251 782 643

Edição on-line

 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
 


::. Destaques



COLUNA PRIMA

O “Notícias de Coura” completa com esta edição sete anos de vida. De 10 de Junho de 2003 até hoje, inovámos, trabalhámos com prazer e fizemos deste o jornal verdadeiramente livre e plural de Paredes de Coura. Quinzenalmente emocionamo-nos ao sentirmos que somos o jornal preferido do leitor, redobrando, a cada dia que passa, a entrega e dedicação a este projecto.

Campanhas difamatórias e agressões físicas não nos fizeram mossa.
Olhamos estes sete anos com satisfação e, sem ponta de arrogância, com a noção de dever cumprido diante daquilo que o leitor espera de nós.
Sabemos, no entanto, que o mais importante é sempre o que está para vir. É o futuro que nos interessa verdadeiramente.
Quem gasta o presente a olhar para trás não vai longe, bem se sabe.
O “Notícias de Coura” é um desafio que se renova a cada edição. Com trabalho e empenho, promessa única que deixo ao leitor.
Por mais que isso custe a quem perde o sono com o sucesso do NC, o encontro fica desde já marcado, caro leitor, para a próxima edição.

Nota – Neste último ano de vida, o NC viu partir um dos seus colaboradores, Manuel Gonçalves, que morreu no dia 19 de Dezembro de 2009. Um exemplo de estatura moral e intelectual em vida, Manuel Gonçalves foi também um exemplo na hora da morte ao doar o corpo ao Instituto de Medicina Legal do Porto, para apoio à ciência. Julgo de inteira justiça recordá-lo, neste espaço, no momento em que o NC comemora mais um ano de existência.
“Manuel Gonçalves era um dos melhores, senão o melhor de todos nós, os que o conhecemos há mais de vinte anos. Inteligente, perspicaz, culto de nos fazer inveja, frontal, daquela frontalidade difícil que sabe evitar a má-criação, corajoso e homem de lutas, pela verdade, pela liberdade, contra a santa hipocrisia instalada por aí a eito. Manuel Gonçalves nunca escondeu nem titubeou na hora de lutar pelas suas convicções, criou por isso alguns anticorpos (‘é o lado para onde durmo melhor’, dizia) que na hora da sua morte são bem capazes de lhe chorar lágrimas de crocodilo”, assim escreveu o NC no dia 22 de Dezembro de 2009.

[22-06-2010 - 09:55] [Manuel Tinoco]

::. Mais Notícias desta Secção
Total Notícias: 4
 

Um bebé ao fim de dois anos!
Esta é uma daquelas notícias que me dá gosto dar: Ao fim de dois anos (sim, leu bem, são mesmo dois) eis que nasce um bebé em Romarigães O Rodrigo, esse é o seu nome, é o primeiro filho dum jovem casal, constituído por Cristiano Fernandes e Nazaré Martins, com residência no lugar do Outeiro, veio ao mundo no passado dia 30 de Julho, com 3,350 kg, na maternidade do centro hospitalar do Alto-Minho em Viana do Castelo Felicitação aos jovens Papás e que a vida traga ao Rodrigo um mundo de motivos para sorrir.

[05-08-2014 - 14:23] [José Luís Freitas]


LER MAIS

Courense prepara nova época futebolística
Continuam treinador e aposta na prata da casa
O Sporting Clube Courense continua, durante este período de descanso dos atletas, a acautelar a próxima época no que respeita a todos os escalões, ladeando das formas possíveis as dificuldades inerentes ao universo de escolha de atletas e às novas imposições financeiras colocadas pela Associação para a inscrição das equipas.

[05-08-2014 - 14:29] [Agostinho Sá]


LER MAIS

Exposição oferecida ao município
Vila em miniatura no centro cultural
Decorre no Centro Cultural de Paredes de Coura uma exposição da autoria de Joaquim Correia, que consiste em representar a vila de Paredes de Coura tal como era antigamente. “Pediram-me para fazer uma cascata e eu decidi fazer a vila dos meus tempos para recordar às pessoas”, explica o autor da obra. Joaquim Carvalho Correia nasceu no dia 18 de Outubro de 1933, morou em São Mamede de Infesta, contudo decidiu ir viver para o Porto há já longos anos.

[05-08-2014 - 14:34] [Ana Beatriz Fernandes]


LER MAIS

PASSEIO DAS FUMARENTAS reúne uma centena de apaixonados
Marcado para o dia 19 de Julho que se apresentou chuvoso, o grande passeio anual das “Fumarentas” organizado pela Associação dos Fidalguinhos das Vintages Fumarentas de Infesta acabou por se realizar no dia 26 de Julho. Apesar do adiamento, todos os participantes inscritos mantiveram-se firmes na vontade de realizar o passeio pelo que não houve desistências. A saída do polidesportivo marcou o rumo para Ponte de Lima onde os cerca de oitenta veículos com uma centena de pessoas atravessaram a ponte velha de Ponte de Lima sob o controlo e protecção das forças de segurança da PSP local. Foi um dos momentos marcantes do passeio onde se assistiu à passagem de oitenta relíquias motorizadas do século passado em cima de uma relíquia arquitectónica construída por volta do século I.

[05-08-2014 - 14:37] [Romeu Mendes]


LER MAIS

 

:: Opinião
quotidianos
No grande livro das monografias, No Alto Minho – Paredes de Coura, Narciso Alves da Cunha refere por várias vezes o Foral da Terra de Coyra, que conheceu através de Cunha Brandão. No livro original de 1910, diz “que foi D. Manuel o primeiro monarca que deu “foral” a Coura, em 2 de junho de 1512 (p. 25); “este foral foi dado em 2 de junho de 1515” (p. 131).
LER MAIS
:: Opinião
CPLP – a Cimeira da nossa vergonha
Quando foi criada a CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) pensei que o espírito que animava a sua criação era de recriar as relações entre Portugal e os quatro países africanos saídos da sua dominação, na base de um relacionamento de igual para igual, e reforçar as que tínhamos com o Brasil, com vista a uma maior cooperação em todos os domínios, e, muito particularmente, dadas as nossas afinidades linguísticas e culturais, no domínio dos bens culturais. Conquanto já estivéssemos integrados na na União Europeia, mantinha a convicção de que o futuro do nosso país muito dependeria também dessa cooperação e parecia-me acertado tirar partido de ambas as situações, limitados que ficámos à pequenez do nosso espaço territorial e à exiguidade dos nossos recursos naturais.
LER MAIS
:: Opinião
Terra Sentida
O tempo é escasso no nosso dia-a-dia. A rotina consome-nos a energia que poderíamos aplicar em novas experiências. A experiência de fazer uma caminhada num novo percurso, a experiência de saltar de pára-quedas ou simplesmente a experiência de não fazer nada. É como se entrássemos num carrossel gigante e sem nos apercebermos estamos apenas a desfrutar de uma das muitas animações de uma feira-popular.
LER MAIS
:: Opinião
Quem não deve não teme
E de repente… surge-me uma dívida municipal de 825,33 euros! Não se trata de uma dívida efectiva. Estende-se a todos os courenses. Um valor per capita calculado a partir do endividamento da autarquia onde vivemos, ou seja, Paredes de Coura, até ao final do ano de 2013. Será este um valor adequado face ao investimento efectuado? Será este um preço justo face ao que foi construído para que o bem-estar dos cidadãos courenses fosse satisfeito? São questões simples e de rápida resposta seja qual for a posição que se defenda! Cada um terá o seu argumento, quer seja positivo quer seja negativo.
LER MAIS